sexta-feira, novembro 21

O ABUSO DO ABUSO





Por Jeffe Picanço

Uma das coisas mais repugnantes que existem é o abuso sexual de crianças e adolescentes. Por noticias que tive de amigos, o problema em Antonina, que sempre existiu, está atingindo proporções alarmantes. Miséria, falta de educação, de perspectivas de vida, tudo contribui para ambiente no qual o abuso vai ocorrer. O que, é claro, que não impede que o abuso ocorra em situações diferentes, e mesmo em famílias abastadas. Nestes casos é praticamente impossível punir os abusadores, uma vez que a própria família, por medo ou vergonha, acaba por proteger o abusador.

Segundo as pessoas que trabalham com vítimas de abuso sexual, o ato em si não é tudo: o pior e execrável é a seqüela psicológica. O abusado jamais se perdoa - ele se culpa e destrói tudo que vier pra fazê-lo feliz. É um ser humano incompleto. Por isso são vitimas fáceis da bebida, da droga, da prostituição.

Alem do abuso que ocorre dentro de casa, existem grupos “organizados’ para perpetrar estas barbaridades. Em nossa orla, existem muitas pessoas que já vêm de Curitiba preparadas - com doces, balas, pequenas quantias em dinheiro, as crianças são facilmente atraídas para as suas pocilgas. Os malacos levam muita bebida,vão sem as famílias. O processo se inicia com a criança se oferecendo pra varrer,limpar. Elas vão, depois se submetem, fazem os favores por 5 reais.

Os pais sabem do abuso não querem que ninguém se meta. Por vergonha, ou mesmo por receber vantagens (que vantagens, meu Deus?) nesse horrível comércio, quem deveria zelar se omite, e mesmo protege os abusadores. Por isso o Conselho Tutelar é inoperante na maior parte destes casos.

Esse é o caldo de cultura em que prolifera a prostituição infantil e juvenil, tanto de meninas quanto de meninos. Uma cultura onde a gravidez precoce é cada vez mais comum. Onde as drogas, principalmente as drogas baratas, como o crack, vicejam e se espalham como incêndio em capim seco, incontrolável. Onde pessoas como eu, você, nossos filhos ou netos, são arrastadas para o ralo, para a máquina de moer da sociedade, sem nenhuma chance de defesa, sem nenhuma piedade.

O que fazer? Tudo, ou quase nada. Participar como voluntário das ações do Conselho Tutelar ou da Pastoral da Criança, como tantos abnegados já vem fazendo há muitos anos. Criar novas oportunidades para estas crianças, através da arte, crianças que já tem uma veia artística bem desenvolvida. Denunciar as ações que levam ao abuso. Cobrar das instituições e autoridades políticas públicas de inserção social para as populações mais carentes. Punir a corrupção e os corruptos. Cobrar educação, educação, educação e educação. Só ela nos salva. Educação de qualidade para nossas crianças. E me perdoem o clichê, mas salvar o futuro de uma criança vale um passaporte para o paraíso. Onde quer que o paraíso esteja. Tomara que seja neste mundo mesmo, ali na Deitada-a-beira-do-mar....

3 comentários:

  1. Carla - Bologna-BO/ Italia23 de novembro de 2008 13:55

    Tinha que ser criado um telefone "190" ou outro número para que o cidadão pudesse entrar em contato relatando se viu ou se conhece algo parecido, e que esta denuncia fosse efetuada sem precisar identificação.

    Espero que o conselho tutelar e a promotoria pública sejam mais atuantes neste caso.

    ResponderExcluir
  2. Muito boa essa matéria!!! Nossas crianças estão bandonadas a propria sorte mesmo, pois se procurarmos em nossa cidade qualquer programa de erradicação ao trabalho infantil, ou para proteção dos direitos da criança ou adolescente, ou que a proteja de abusos (seja ele qual for) não vamos encontrar, trabalho nesta area como conselheira tutelar e só eu sei o quanto temos de crianças nessas situações, só que nada adianta ser feito se não houver o envolvimento da comunidade, pois somente assim é que se pode salvar nossas crianças. Muito verdadeira a informação de que muitos pais são coniventes com a situação, pois eles são os maiores "beneficiados". Como são casos sigilosos não podemos falar em nomes mas o que acontece em nossa sociedade é que muitos se escondem atrás do poder, de uma conta bancaria recheada, de um nome de familia tradicional e muitas outras coisas que não me vem na mente agora. Uma outra situação é a de que os pais acabaram tranferindo suas atribuições para outra pessoa como; "tio", "padrinho", "vizinhos" as todos eles com uma caracteristica só; a de ser uma "pessoa muito boa de coração e que só quer ajudar..." Hoje os pais não tem mais aquele compromisso de cuidar e zelar pelos filhos, deixando assim a educação para a Escola, a repressão para a Policia e a proteção para o Conselho Tutelar, achando assim que só de dar o alimento e fornecer o essencial para a sobrevivencia de seu filho já esta mais do que bom, esquecendo assim do seus reais deveres como Pais. Só vou dar um exemplo para que possam entender o quanto eles tentam se livrar de suas atribuições, pessoas nos ligam para dar "susto" em seus filhos, (não sabem a real função do conselheiro tutelar) ai pedem para ir buscar seu filho que foi para a ponte pescar e não quer obedecer, então nós temos que ir buscar pois é "nosso" trabalho, assim fica facil colocar filho no mundo né!!!

    Um abraço Jeff!

    Maria Alice

    ResponderExcluir
  3. CONSELHO TUTELAR
    funciona de forma precaria, mas o que ninguem sabe é a precariedade em que vivemos ali dentro, com o conhecimento de todos os orgãos publicos imaginaveis. Vou citar alguns pontos só pra ficar mais claro!!! Nossa sede esta infestada de ratasanas das maiores que eu já vi, não temos computador nem impressora, falta material de expediente, não temos condução e quando temos condução não temos motoristas, se viajamos com algum adolescente ou criança não temos diarias e as despezas são por nossa conta, ressaltando que é a nossa despeza e a de quem estamos recambiando, ainda bem que somos em cinco conselheiros e todos com muito boa vontade pois se assim não fosse estariamos de portas fechadas!!!! Trabalhamos da seguinte forma: de segunda a sexta, das 08:00 as 18:00, após esse horario ficamos de sobre-aviso com nossos telefones celulares e fixo, sendo a conta e o crédito por nossa conta, várias vezes fui pessoalmente atender situações em hospital e delegacia a pé pois não temos condução na maioria das vezes. Já fomos na emissora de rádio de nossa cidade e deixamos tudo isso muito claro, mas acho que muitas pessoas não tem acesso a este veículo de comunicação. Já a PM tem um quadro reduzido trabalhando de forma muito precaria também mas sempre que o conselho tutelar precisou de apoio estiveram a nosso dispor. Temos ainda a Policia Civil que não é segredo pra ninguém trabalha com efetivo (seus funcionarios dão o melhor de si) também reduzido, e está como uma panela de pressão prestes a explodir, se não estou enganada a capacidade é de 8 detentos estando com mais de 50, mas mesmo assim há um descaso muito grande das autoridades constituidas para com esses três orgãos de suma importância, tem pessoas muito capacitadas nesses meios sim mas o que não tem é uma infra estrutura decente!!! Espero sinceramente que com todos esses problemas ninguem desista pois tudo tem jeito. Fica muito facil fazer criticas mas o que é muito dificil é alguém sair de sua vidinha pacata, arregaça as mangas e dizer nós estamos com vcs, o órgão que poderia auxiliar o CT não o faz pois não sabe nem qual é a sua verdaddeira função dentre tantos conselhos que são criados para auxilia na rede de proteção da criança e do adolescente e ai a gente faz oque diante desse descaso?

    Maria Alice
    Conselheira tutelar

    ResponderExcluir

COMENTÁRIOS SOMENTE COM CONTAS NO GOOGLE