sexta-feira, fevereiro 27

AS RECLAMAÇÕES VEM DE TODAS AS PARTES...

Falo isso em nome da Ala de Compositores da Escola de Samba do Batel, porém, tenho certeza que servirá para outras escolas de samba antoninense...

O nosso desfile empolgou, porém, não convenceu, já fizemos carnavais memoráveis e penso que poderemos retornar as belas apresentações, o fato é que, já não é de hoje que ouço reclamações de vários colaboradores que hoje não estão mais em nossa escola, e sim em outras concorrentes. Aliás, estas praticas, estão se tornando constante em outras escolas, coisa que no Batel era impossível acontecer, mas está acontecendo sim, é lamentável que seja desperdiçado talentos criados em nosso barracão. Qual o motivo??? Ofertas tentadoras. Não!!!

É puramente mesquinhez de alguns comandantes, pessoas na maioria das vezes sem compromisso algum com a nossa querida escola. Ledo engano quem pensa que isso acontece só no mundo político, isto acontece sim no mundo do samba. No futebol é assim, nas grandes empresas também o são. Quando a vaidade de alguns dirigentes fala mais alto, isto sempre acontece.

Especificamente, em nossa escola de samba, essas saídas repentinas de pessoas que sempre contribuíram para crescimento da escola, se dá pelo motivo das trocas de presidência, não especificamente por que o presidente queira que aconteça isso, mas pela complexidade de gestões passadas, onde já se tem um certo desgaste.

Sei da luta do atual presidente do Batel (Nelton Cordeiro) para colocar a escola na avenida. Sei também de sua vontade em agregar todos os desistentes, para que juntos formássemos uma ala única, a ala da comunidade batelense. Está longe meu presidente para que isso aconteça, não impossível, mas vendo hoje a real situação da nossa escola, sinto que cada dia mais a nossa comunidade se distancia da sua grande namorada. Pois era desta forma que na década de noventa, alguns apaixonados chamavam a escola de samba do Batel, “Minha Namorada”. Hoje para estes mesmos, malmente um caso que pasou.

Sou sabedor das várias formas que houveram estas debandadas, o atual presidente já herdou desta forma. Contudo, algumas das debandadas, com certa “razão”, outras, pura falta de comprometimento mesmo. Os que tem coragem e amor pela escola, relatam tudo sobre o seu afastamento e apontam detalhes de seu algoz, já outros, resolvem e saem e preferem o silencio.
Mas antes disso, o afastamento de pessoas da escola de samba, apenas aconteciam por desentendimentos internos. Agora não, desentendimentos externos fazem parte desta lista de debandada. E o que é pior, muitos saem tão desiludido, mas tão desiludido, e por cima com uma certa mágoa com as escolas do coração. Algumas escolas já geraram até outras concorrentes por causa dessas insatisfações.

Tenho dito várias vezes e para diversas pessoas, a única responsável por tudo isso, é a nossa comunidade, a comunidade batelense sempre se impôs em tudo referente a sua escola do coração, hoje... Hoje vejo um racha sem precedente, e sem perspectiva de conciliação.
E o principal alvo de tudo isso, sempre foi o posto de presidente, inexplicável as vezes, pois tivemos presidente que agradou a todos, e mesmo assim sempre esbarrava em algum grupo resistente. Já outros agiam isoladamente, e tinham a simpatia dos dissidentes. Durma com um barulho deste!!!

Espero que o presidente atual, o meu xará (Nelton Cordeiro) coloque a casa em ordem, e chame o mais breve possível a comunidade batelese, e que a comunidade vista novamente a camisa tricolor, e nos ajude a recolocar a nossa querida Escola de Samba do Batel no seu devido lugar, ou seja, voltar a ser a potência que sempre foi dentro do carnaval antoninense.
Não é só de sambas enredos belos e bateria show que vive a escola. É preciso de todos os quesitos para atrair as notas 10 em excelência. E isso só se consegue, com a participação maciça da comunidade. E aqui vai um recadinho a um grupinho reduzido da comunidade batelesnse, esqueçam aquela celebre frase que vocês gostam de cantar afinado: “De graça só relógio trabalha, e assim mesmo quer corda”.

O que queremos na Escola de Samba do Batel, é colaborador que amem aquela bandeira, que amem esta herança toda.

E também não queremos políticos e nem politiqueiros tentando fazer do Batel um trampolim para as suas ambições. “Destes nós não precisamos”.

Alguns ex-presidentes se enveredaram por este caminho e o resultado está aí à vista de quem quiser ver. O afastamento da comunidade, nem é preciso citar nomes. Esperamos que o nosso atual presidente (Nelton Cordeiro) dê sequência em seu trabalho, e traga de volta todos os que se debandaram, e agregue com isso a volta da comunidade para a nossa quadra de ensaios.

A síntese perfeita do samba se fará no belíssimo trabalho de nossa diretoria em parceria com a comunidade batelense.

Então,

Alô nação batelense, olha a tricolor chegando... chegando para o carnaval de 2010.

Vamos fazer a mais bela apresentação de todos os tempos.

Estão todos convidados.

Neuton Pires

TEMPO BOM...


PÉROLA DE FINAL DE SEMANA...

Juíza perguntando para a prostituta:
" Quando você percebeu que havia sido estuprada? "
A prostituta, secando as lágrimas diz:
Quando o cheque voltou!!!

EM ANTONINA, O SAMBA NÃO PARA...

Grupos de moradores organizam shows de samba e noites de seresta, que seguem mesmo depois do carnaval
27/02/2009 00:14 Renan Colombo
Em Antonina, o ronco das cuícas e a batida dos pandeiros ignoram o fim do carnaval e ecoam para além dos dias de folia. A cidade tem uma programação cultural que oferece espetáculos de samba e música popular durante o ano todo.
Os responsáveis pelo atrativo calendário musical são os moradores, que se organizam em um grupo de samba e outro de seresta: Amigos da Carioca e Canto do Mar, respectivamente.



O carro-chefe do carnaval prolongado são as apresentações de samba, que ocorrem todos os sábados (exceto nos dias de chuva), a partir das 19 horas, na Praça da Carioca. O grupo é formado por 12 apaixonados por música brasileira, entre homens e mulheres, e, em sua maioria, autodidatas. “Como temos um carnaval forte, que tem escola de samba, somos bons de ouvido e aprendemos a tocar música com facilidade”, conta o aposentado Onamar de Castro, 79 anos, um dos percussionistas do grupo.

O grupo foi formado há três anos, a partir do interesse comum de um grupo de amigos. “Não há um grande marco. Foi algo espontânea”, esclarece Castro.
A qualidade do samba feito pelos antoninenses atrai muita gente de outras cidades e até de outros países. “Eu gosto muito de música brasileira e adoro as canções que tem palavras engraçadas”, revela o engenheiro francês Juseph Barcelo, 55 anos, que passava as férias em Curitiba e aproveitou para conhecer o Litoral do Paraná.

No repertório dos Amigos da Carioca estão canções clássicas, de compositores como Cartola e Noel Rosa, executadas como manda o figurino dos tradicionais sambistas: com todos os músicos vestindo roupas e sapatos brancos. O público, embora não esteja uniformizado, também participa da cantoria. “Quando estamos tocando, sempre perguntamos se alguém quer cantar uma música ou declamar uma poesia. Muita gente aceita e se apresenta. É assim que gostamos de interagir com a plateia”, explica Castro.

Outra forma de agradar os espectadores é incluir canções famosas no repertório. “Sempre sai um bolero e algumas músicas sertanejas. A ideia é fazer um som bem popular mesmo”, conta o percussionista.

Noite de Seresta

No primeiro sábado de cada mês, a noite de samba é incrementada com a apresentação do grupo Canto do Mar, que dá o ar da graça logo que os Amigos da Carioca deixam a praça – que é o ponto de partida da seresta.
Trajando roupas típicas dos anos 1950, os seresteiros, cerca de 20, empunham seus violões e circulam pela região histórica da cidade cantando para aniversariantes e demais moradores que solicitam a homenagem. Os mais fiéis encomendam uma placa personalizada (vendida por R$ 20), que é colocada em frente de casa, com o nome da canção favorita. Onamar, por exemplo, escolheu a música Chega de Saudade, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, e pode ouvi-la sempre que os seresteiros passam por seu bairro.

A noite mensal de seresta, que é realizada há oito anos, dura cerca de duas horas e sempre deixa o público pedindo bis, pois termina mais animada do que começou. “Na última casa que a gente visita, praticamente sai um baile, porque a turma toda se anima e começa a dançar”, conta o aposentado José Ismael dos Santos, 60 anos, um dos violonistas do grupo.
Músicos são orgulho local

Os sambistas e seresteiros enchem de orgulho a comunidade de Antonina. Nos dias de apresentação, é comum encontrar entre o público camisetas com o nome dos grupos – os Amigos da Carioca comercializam as peças como forma de custear a compra e o conserto de instrumentos.

O apoio também é manifestado com a divulgação das apresentações. Constantemente, a estação de rádio local e um carro de som anunciam os eventos e convidam moradores e visitantes a acompanhá-los. Também há cartazes distribuídos pelos pontos mais visitados da cidade.
A estratégia funciona. Para alguns antoninenses, os shows de samba são programa obrigatório. “Já assisti mais de dez vezes e sempre venho de novo. É gostoso porque a gente se distrai”, conta a aposentada Ruzina Alves de Morais, 66 anos, moradora de Antonina.

O clima romântico que se estabelece durante as apresentações também conquista muitos casais. “Ouvir um sambinha e uma MPB de qualidade é um programa ideal para se fazer a dois”, afirma o comerciante Antonio Pupo, 50 anos, que costuma acompanhar os shows na companhia da esposa, Sônia, 50 anos, outra das antoninenses apaixonadas pelo ritmo.

WWW.GAZETADENOVO.COM

:: Brasil

Uma banda de Antonina que faz sucesso nos Estados Unidos

Filarmônica de Antonina é mais admirada nos States que no grande Brasil. Russ Dorsey, (músico muito conhecido nos EUA) da família do famoso Tommy Dorsey, virá a Antonina

Frank Sinatra no início da carreira floresceu com Tommy Dorsey

Fundada em 1975, a Filarmônica Antoninense (ou Filarmônica Orquestra Show) é de caráter beneficente e destina-se a promover e desenvolver a cultura e a tradição musical, participando em atividades cívicas e integrando a juventude antoninense, formando um batalhão de músicos nestes seus 34 anos de existência. Esta jóia antoninense teve como idealizadores e criadores o saudoso Robertinho Plasmam e também o maestro Severino. Hoje a Filarmônica está nas mãos de Denis da Silva, regente e professor; Ozéias da Veiga, trompetista e professor; Aloísio Pádua, professor de saxofone e José Carlos Couto, que ensina teoria musical. A orquestra é uma instituição não-lucrativa e já foi muito premiada em concursos estaduais nacionais. Surpreende que em um município de 22.000 habitantes já tenha formado 6.000 músicos, sendo que desses, 400 são profissionais que hoje estão espalhados por todo o mundo. E muitos deles vivendo somente da música. No ano passado, Elizaldo Luiz Gonçalves, de Curitiba, que é músico trumpetista por hobby, admirador e colaborador da Filarmônica, gravou um vídeo de um ensaio da banda antoninense e enviou aos Estados Unidos, para seu amigo Russ Dorsey, que é sobrinho neto do famoso Tommy Dorsey, dono de uma das maiores bandas da "Era do Swing" . A "Era do Swing" foi um período (1935-1946) em que as canções das big bands eram o tipo de música mais popular dos Estados Unidos. Ela começou com Benny Goodman em sua performance no Palomar Ballroom em 21 de agosto de 1935, levando a música para o resto do país. Muitos outros músicos surgiriam durante esse tempo, incluindo Jimmy Dorsey, irmão de Tommy, Glenn Miller, Count Basie e Artie Shaw.Com Frank Sinatra, a banda de Dorsey tornou-se muito bem sucedida. Frank sempre admitiu que ouvindo Tommy desenvolveu sua forma de cantar. Alem de ajudar na respiração e impostação da voz de Sinatra, Tommy passou conhecimentos que influíram decisivamente na carreira do cantor.

Russ Dorsey, um renomado baterista e atualmente o maestro e condutor da Orquestra do Les Elgart - a exemplo do tio e pai famosos -, ficou tão entusiasmado com a qualidade da banda de Antonina que, no intervalo de seus shows, coloca do DVD com a gravação dos antoninenses e arranca aplausos da platéia americana. No final do mês de março Russ Dorsey - com membros de sua família e alguns convidados - virá ao Paraná e em especial para a cidade de Antonina (será ciceroneado nas araucárias por Elizaldo Luiz Gonçalves e Guilhobel Aurélio Camargo) para conhecer ao vivo a banda que ele tanto tem o orgulho de divulgar em suas turnês pelos Estados Unidos. Também deve confirmar viagem ao Brasil (Antonina) Buddy Morrow, que foi trombonista e maestro da orquestra de Tommy Dorsey.

(Guilhobel)

quinta-feira, fevereiro 26

BACUNAUTA NA REDE...

De: patriciabela10@hotmail.com
Para: bacucucomfarinha@hotmail.com
Subject: Date: Thu, 26 Feb 2009 21:53:20 +0000
Assunto: G R E S. FILHOS DA CAPELA

(1) Gostaria de saber se realmente é verdade, sobre o comentário da SUZANNA FORTUNATO, sobre a pessoa que usava uma fantasia e avental com a palavra MORRETES, numa das alas da Escola de Samba acima. Se isto é verdade e pode ser que seja, visto que a Sr. Suzanna é conhecida e não teria motivos de denegrir a imagem de quem quer que seja, só pode ser coisa de pessoas que conseguiram fazer a nossa CAPELA, mais antipática e arrogante como sempre foi tratada, é a imagem e semelhança das pessoas que estão DITATORIANDO e fazendo coisas para espantarem os verdadeiro CAPELENSES, para outras Escolas. O Carnavalesco deveria ter mais cuidado, pesquisando e não fazendo bobagens....bem ele nem conhece Antonian direito....

(2) Os CANARINHOS da Capela deveriam ter vergonha na cara e desistir de puxar o samba enredo (puxar messsssmo), porque intérprete eles não não aqui e em lugar algum. Outrossim tivessem respeito pela bateria da escola que se esforça para ir pra avenida e eles simplesmente ignoram, esnobam, numa total falta de respeito, não indo ensaiarem e fazendo o que fizeram, eles "berrando" (não cantando) e bateria toda atravessada (melodicamente), deu pena de ver..... (perguntar não ofende: O que eles contribuem ou contribuiram todos esses anos pela CAPELA, fora as noites de boemia onde só falam bobagem....

(3) O que aconteceu com o Marcelo Cecyn?? Ele não quiz mais ser do último carro ou foi imposto pela DITADURA da escola???

(4) Se queriam fazer homenagem ao Sr. Zeco Pinto Louco, não deixassem as netas ou familiares se expor daquele jeito no carro de abertura, tem outras maneiras de homenagens, e o carro de abertura sempre foi o mais exigido na escolha de quem iria nele, não é C.....???

(5) É, conseguiram fazer a Capela perder muito, por causa da arrogância e antipatia de sua atual Diretoria, onde estão os Capelenses de coração, será que foram convidados para participar do carnaval deste ano, porque só convidados podem participar, não é G.....???

Isto é só um comentário, se doeu, porque é verdade!!!!!

Um abraço a todos Capelistas

Patricia Bela Machado Fonseca

EU COMENTO - EDIÇÃO Nº 14


“Se tiver que decidir se devemos ter governo sem jornais ou jornais sem governo, eu não vacilarei um instante em preferir o último”. Thomas Jéferson.


Queremos crer que o pensamento deste grande estadista norte-americano aí em cima, esteja habitando, e, sobre tudo, norteando a mente do nosso burgo mestre diuturnamente - quanto ao direito inalienável da liberdade de pensamento, expresso pela mídia eletrônica – especificamente àquelas na qual participo com a minha modesta contribuição. Se o alcaide olhar com acuidade pela ótica da construtividade, da democracia na sua mais tenra essência, haverá de antever a importância das nossas incursões como instrumento de aferição do seu governo que ora se inicia.

Isso contabilizará por conseqüência, vantagens enormes quanto aos rumos a serem atingidos – quer nos seus procedimentos; na revisão de certas atitudes e conceitos que não condizem com a sua inteligência. Esteja certa sua excelência, que não fomentamos discórdia em seu governo daqui de nossa tribuna - muito pelo contrário - pois ninguém mais que nós lutamos dentro das especificidades de nossa área, para colocá-lo onde se encontra hoje.

A mudança almejada por todos os capelistas, passava necessariamente pela sua eleição. Independente da sua competência ou não, mas, mais pela sua determinação de vontade em querer transformar juntamente com a disponibilidade que tinha de um séqüito de homens preparados a sua inteira disposição. Todavia, quis o nosso burgo mestre tomar outros caminhos que não foram aqueles desejados por nós.

Todos os fatos retratados aqui nesta coluna, os qual trazemos semanalmente ao conhecimento do público bacucunautas, que já extrapola a casa dos 1.200 acessos diários, não são fictícios e nem invencionices criadas com objetivo de desconstruir quem quer que seja. Elas são reais, estão aí ao conhecimento do público para quem quiser ver e ouvir. Não seríamos irresponsáveis a ponto de criar fatos irreais e incutir na cabeça dos nossos leitores, que acima de tudo, merecem todo o nosso respeito.

Outro fato palpitante do momento a ser debatido. é o que se refere à volta definitiva da Maria Fumaça, que por descaso ou negligência fora rechaçada pela secretária de turismo de nossa cidade, Srta. Gleise. Ao ouvi-la nas ondas sonoras da Serra do Mar, em entrevista, respondendo a pergunta do locutor, se ela realmente havia respondido ao Dr. José Carlos Brochini, que não havia interesse em sua volta - ela com ar de desdém, trazendo até uma pitada de deboche, respondeu: eu não ouvi falar nisso, que máquina? Onde está ela?

Ao fechar essa coluna, chega-me a informação que a senhorita Gleice solicitou ao Dr. Brochine que desocupe imediatamente a sala que ABPF - entidade esta de alcance nacional ocupa nas dependências da Estação Ferroviária. Ao que o Dr. Brochine respondera: se for da sua vontade, arrombe-a. A que ponto nós chegamos! Canduca, você tem que tomar as rédeas desse governo, se não você dança – quer apostar?
(Nerval Pedro é escritor e comentarista).

quarta-feira, fevereiro 25

ESCANDALOSAS TOMAM CONTA DO CARNAVAL DE ANTONINA...

Tradicional apresentação de homens vestidos de mulheres levou bom humor à cidade na noite de segunda-feira24/02/2009 11:52 Renan Colombo (Gazeta do Povo)

O carnaval de Antonina elegeu na noite da última segunda-feira (23) uma musa diferente. Não se trata de uma passista ou rainha de bateria, mas sim de uma vaca – a Vaca Gay. Esta foi a fantasia que o empresário curitibano Aimoré Raizer, 55 anos, usou para vencer o Concurso das Escandalosas, desfile que reúne homens vestidos de mulher. Segundo a Polícia Militar, 42 mil pessoas acompanharam a festa.


O evento acontece há mais de 20 anos, sempre na segunda-feira de carnaval (a Noite das Escandalosas), dia oficial da transformação dos marmanjos. Para vencer a competição, que teve cinco jurados, Raizer derrotou 87 concorrentes, entre noivas, odaliscas e até uma versão feminina do ex-tenista Gustavo Kuerten, que carregava uma raquete decorada com flores.Antes mesmo de subir à passarela, montada em frente ao palco da Avenida do Samba, Raizer já chamava a atenção do público, que promoveu uma verdadeira sessão de fotos com o empresário. O reconhecimento foi uma espécie de antecipação do resultado. “Pela alegria que levei ao público durante toda a noite, não vou mentir: Eu já esperava ganhar’”, contou Raizer, depois de declarado vencedor.


Tradição

Centenas de foliões, além dos 87 que participaram do concurso, vestiram-se de mulher, prática que se iniciou em Antonina década de 40. O segurança Aloísio Barbosa, 60 anos, fantasia-se de “velha” e é um dos foliões mais antigos. “Eu saio todas as noites, mas tem um detalhe: a cada dia com um vestido e uma calcinha diferente”, brinca Aloísio. “Quero ver se consigo desfilar até meus 100 anos. Eu me divirto muito com isso”, completa.
Entre os muitos participantes da festa, destacavam-se os amigos Ernesto Cardoso, 37 anos, e Rubem Espíndola, 38 anos, ambos de Curitiba. Os dois se vestiram com roupas sertanejas e formaram a dupla Craudeti e Suzeti – “As gêmeas country do Litoral”. “Há dez anos nós fizemos um pacto para desfilar em todos os carnavais. A gente conversa e decide que fantasia vamos usar, e posso garantir: no ano que vem teremos novidades”, conta Ernesto – ou Craudeti.
***
Gostaria de dar uma sugestão aos organizadores...
Façam o concurso das escandolsas (Homem vestidos de mulher) diferenciado, não é justo a concorrência entre os outros (homens vestidos de mulher).
Neuton Pires

terça-feira, fevereiro 24

QUE SE MUDE O CARNAVAL...

Este texto é um pouco antigo, mas parece bastante atual.
Antes que o tema esmoreça, meu projeto para o futuro do Carnaval de Curitiba é a seguinte:
acabar com o Carnaval. Mas antes de acabar, de exterminar, de não restar um único falso brilhante, transferir o Carnaval de Curitiba para Antonina. No estado em que se encontra, minguado e esquelético, o desfile não pode continuar: nós curitibanos estamos correndo o risco de desmoralizar essa instituição que é o Carnaval brasileiro. E se para melhorar precisa mudar, que se transfira então a folia para Antonina.

Que se mude o Carnaval, porque, já dizia Milton Nascimento, "todo artista tem que estar onde o povo está". O povo de Curitiba, caros carnavalescos, há muitos anos aqui neste primeiro planalto já não resta. A sua grande maioria desce a serra, em busca de sol, samba, suor e cachaça de Morretes. Os que aqui ficam, uma minoria privilegiada. Essa burguesia enfadada que se guarda para quando o verão do hemisfério norte chegar. E os que aqui dão quorum ao reinado de Momo, não são espectadores privilegiados, são testemunhas compulsórias.

Por que Antonina? Porque é a capital paranaense do Carnaval. A cidade sempre recebeu um público folião de causar inveja aos carnavalescos curitibanos, que têm Antonina como uma segunda casa. Se no inverno Antonina já tem um grandioso festival de artes, no verão pode perfeitamente abrigar todos os carnavalescos do Paraná, concentrando escolas e blocos de Paranaguá, Guaratuba, Caiobá, Matinhos, Guaraqueçaba, Cajuru, Água Verde, Boqueirão, Batel, Bigorrilho e Portão.

Noves fora, façam as contas: o que os contribuintes de Curitiba despendem hoje com os 337 componentes e quatro carros alegóricos da atual campeã do Carnaval daria perfeitamente - e com sobras - para subsidiar o transporte dos foliões. Claro, com a colaboração das empresas de transporte e pedágio, que criariam o vale-samba. Outro importante apoio seria da ALL, que faria o transporte para o tríduo momesco em comboios especiais durante 24 horas.

Para a nossa gente do litoral, esta concentração do samba seria um moranguinho com nata. Seria uma pontual ajuda para o desenvolvimento econômico da região. O barracão da Embaixadores da Alegria, em Antonina, seria o equivalente a uma indústria para a cidade. Para Morretes, janeiro e fevereiro viriam a ser uma safra de soja para restaurantes e pousadas, que abrigariam os mais abonados para os ensaios de fim de semana. E para o curitibano ruim da cabeça e doente do pé, que odeia o batuque e escreve cartas para os jornais se lamuriando, a mudança seria um bálsamo, nascendo então a primeira capital brasileira sem Carnaval, paraíso dos "folífobos" - os que têm fobia à folia.

Como dizem os burocratas, a proposta é exeqüível. E como também fazem os burocratas, basta criar um grupo de trabalho para viabilizar a mudança. Que se convoquem representantes da sociedade organizada - já que estamos na era PT e reunião de trabalho tem tudo a ver -, contando com representantes das escolas de samba de Curitiba e do litoral, representantes da Prefeitura de Curitiba e do governo do Estado, representantes dos órgãos de turismo, das associações comerciais, representantes das empresas de transportes e pedágio, cabrochas, mestre-salas, porta-bandeiras e ala das baianas.

Como primeiro quesito, este grupo de trabalho deve encomendar um projeto para a construção de um sambódromo em Antonina, com verbas oriundas da Prefeitura de Curitiba - a quem mais interessa a mudança - e do governo do Estado do Paraná. O apoio do governador Roberto Requião não há de faltar: a Ilha das Cobras encontra-se suficientemente distante da folia e a aprovação da verba para a construção do sambódromo capelense teria total aval da bancada brizolista na Assembléia Legislativa.

Até domingo; e estamos aceitando e recolhendo apoios para o projeto.
(Paraná Online - Colaboração: Celso Meira)

BACUNAUTA NA REDE...

INDIGNAÇÃO

Senhores Editores:
Hoje é dia 22/02/09 às 23:00.

Venho aqui, logo após ficar pasma com o desfile da escola de samba "Filhos da Capela"." Diretoria de Antoninenses de bem, muitos se dizem Antoninenses da gema".
O enredo de 2009, "BARREADO: SE DEMORA, ESPERO PARA SABOREAR". Muito bem escolhido por sinal, pois o Barreado é uma comida típica do Antoninense. Tudo estava maravilhoso, até o momento que apareceu uma fantasia muito linda por sinal, em frente ao carro com a panela do barreado, mas me decepcionei, pois o rapaz que representava o cozinheiro estava com um avental com a palavra MORRETES escrito. A anos todos nós Antoninenses, ficamos indignados porque Morretes se aproveita para dizer que o Barreado é deles, sendo que sabemos que o Barreado é nosso, aí vem o carnaval e os próprios Antoninenses, estes que se dizem da Gema em vez de aproveitarem os Turistas presentes para esclarecer de uma vez por todas que o Barreado é nosso, fazem uma coisa desta, só posso ficar muito indignada.
Att.Susanna Rita Fortunato

PARABÉNS!!! ...PARABÉNS!!! ...

Em nome da Escola de Samba do Batel, só tenho que dar os parabéns a organização do carnaval antoninense...
Sem dúvida alguma, este foi um dos melhores carnaval dos últimos anos, tudo quase perfeito.
Valeu pessoal, nós que fazemos parte diretamente do carnaval, agradecemos pela organização.
Obs.: Digo logo acima, "tudo quase perfeito", pois tenho uma reclamação a fazer.
Reclamação referente ao sistema de áudio na apresentação dos sambas enredos, a qual deixo aqui registrado:
Srs. da organização, revejam o sistema de som na interpretação dos sambas enredos, tenho certeza que poderemos ter um áudio melhor que este apresentado no domingo, o retorno de som para os interpretes foi prejudicado, houveram várias vezes, falhas em microfones, pelo menos para escola de Samba do Batel houve.
Outra coisa que deixo registrado aqui, gostaria de saber o porque de limite de microfones para os interpretes? Esperamos que no próximo ano seja revisto este caso e deixem livre o número de microfones, e não limitem para 6 microfones como o deste ano.
Grato
Neuton Pires

sexta-feira, fevereiro 20

CARNAVAL DE ANTONINA MANTÉM TRAÇOS CULTURAIS

O Carnaval mais tradicional do Paraná é o de Antonina, também reconhecido como um dos mais autênticos e animados do Brasil. Lá, a folia é completa, com bailes, desfiles de escola de samba e blocos carnavalescos.

A tradição do Carnaval em Antonina começou oficialmente em 1920 com o bloco Boi do Norte. Mas há quem diga que o hábito de sair às ruas brincando nessa data vem da idade média. Há quem diga, inclusive, que o barreado foi criado para dar liberdade às mulheres, que ficavam em casa cozinhando enquanto os maridos se divertiam. Como o prato fica no fogo durante horas, elas tinham tempo suficiente para se divertirem. As histórias do Carnaval de Antonina provam que é uma tradição muito forte e que seus traços culturais se mantiveram ao longo dos anos.

PROGRAMAÇÃO DO CARNAVAL DE ANTONINA

20 de Fevereiro
14hrs - Início da sonorização da avenida;
21hrs - Coroação do Rei e Rainha - Palco Principal;
23hrs - Baile Público com a Banda Samaryna - Palco Principal.
21 de Fevereiro
14hrs - Início da sonorização da avenida;
20hrs - Desfile dos Blocos Folclóricos - após o término, Baile Público com a Banda Samaryna - Palco Principal.
22 de Fevereiro
14hrs - Início da sonorização da avenida;
20hrs - Desfile das Escolas de Samba - após o término, Baile Público com a Banda Jeito a Mais - Palco Principal.
23 de Fevereiro
14hrs - Início da Sonorização da avenida;
16hrs - Baile Infantil - Palco Principal;
20hrs - Concurso das Escandalosas - Palco Principal;
23hrs - Baile Público com a Banda Jeito a Mais - Palco Principal.
24 de Fevereiro
14hrs - Início da Sonorização da avenida;
21hrs - Concurso de Fantasias Carnavalescas - Palco Principal;
23hrs - Baile Público com a Banda Samaryna - Palco Principal.

(Colaboração: Joaniterez)

ESQUENTANDO OS TAMBORINS...


Por: Jeffe Picanço
Estou encerrando o meu período de férias aqui do Bacucú.
Depois de três anos sem férias e quase dois anos sem ver uma areia de praia, um convite para se ocupar uma casita aqui em Floripa, longe do agito, foi uma bem-vinda ocasião. Descansar a cabeça, dormir com o barulho do mar, escutar o barulho do vento nas árvores, ficar algum tempo sem a minha persistente rinite, são alguns dos prazeres que a beira do mar me traz.

Aqui em Floripa todos se preparam para o carnaval. O prefeito, reeleito, está dando muito dinheiro para as escolas de samba e os blocos. Vai ter, pela primeira vez, dois grupos para o carnaval, com ascenso e descenso. As praias organizam suas próprias festas. Há uns anos atrás vi aqui na praia da Armação, onde estou agora, um prestigiado desfile de escandalosas que em nada deve ao nosso. Floripa tem, também, uma forte tradição de carnaval. Enfim, aquecem-se os tamborins aqui na Ilha.

De resto, estes dias um vento sul dos diabos deixou o mar agitado, e esfriou consideravelmente. Dois dias de uma garoa brava e renitente que me deixou em casa, arrumando meus arquivos no computador, sem nem um refresco de sol. Quando ele apareceu, apareceu com um vento danado, que deixou os barcos todos parados ali na vilinha, sem ir pro mar. A vida vai seguindo seu curso e o verão começa a minguar. (mas, pelo menos, aqui tem verão, não é o outoprimainverno de Curitiba, onde você nunca sabe se usa a bermuda ou o cachecol...).

Pelo que estou acompanhando pelos blogs, o carnaval também está esquentando na terrinha. Ainda não deu tempo de ouvir todos os samba-enredos, pois o preço da lan house aqui de perto é meio salgado pra tanto samba. Por outro lado, vi as fotos do carnaval antigo, no blog do Eduardo e me deu uma saudade... Saudade de quê? Da disputa entre Batel e Capela? Aquilo era uma rivalidade daquelas brabas. Esquentavam-se mais que os tamborins. Uma vez minha tia Vilma me viu passando em frente a casa dela atrás da bateria do Batel e não me deixou entrar na casa dela durante todo o carnaval. “Sai daqui, seu quinta-coluna!” dizia ela, me enxotando. Ou as famosas brigas e acusações que ocorriam na época de carnaval, como a famosa foto de Pelego com o resultado do carnaval, comentadas aqui no Bacucú pelo Neuton. O carnaval, assim quente, era assunto pro resto do ano.

Talvez a saudade maior seja a saudade do tempo, da mocidade da gente. Dos vinte e poucos anos. Do tempo que eu tinha disposição pra pular as cinco noites. Nos tempo em que se pulava até meia noite na rua e depois até as seis da manhã no clube. Adorava o Operarião. Chegava a perder quatro quilos na maratona que era. Logo eu, que naquela época não tinha quatro quilos pra perder, ao contrário de hoje.

Enfim, com saudade ou sem saudade semana que vem estarei por ai, vendo e sentindo de perto o clima. É sempre assim: a gente chega de Curitiba com ânimo de curitibano, vai se esquentando, esquentando, e quando vê já está pulando na avenida, feliz da vida. A minha querida Deitada-a-beira-do-mar tem dessas coisas...

quinta-feira, fevereiro 19

QUALQUER SEMELHANÇA, É MERA COINCIDÊNCIA...

Pessoal
Tem um cidadão, se é que dá para chamar este sujeito de cidadão, ele sofre de incômodo moral, ele tenta em seu Jornaleco Eletrônico Vox, desconstruir este blog, tenta de todas as formas, mas jamais ele conseguirá, a guerra agora é pessoal.
Recebi dias desses um comentário onde ele assina e solicita a postagem neste blog. Como tudo que ele escreve é muito extenso, sem começo, meio e fim, além de chato, sem pé e sem cabeça, e os olhos dos meus leitores não são pinicos para ficarem vendo m...
É lógico que não postei, mas tenho todos os comentários guardados.
Dando uma olhada no comentário deste sujeito que eu tenho em arquivo, e dando uma olhada no e.mail do Jornaleco Vox que recebi de um amigo, pois toda vez que falam neste blog de aluguel, conforme vosso comentário, ele adora chamar este blog de: Blog de aluguel, e eu gostei...
Continuando, então, sempre que falam deste blog de aluguel, os meus amigos me enviam o e.mail do Jornaleco Eletrônico Solo. Porque Solo, hora, o cara tem mil faces dentro do Jornaleco. Ninguém mais escreve ali, só dá ele.
E continuo dizendo, o cara tem tempo... só mudando um pouquinho, estarei postando uma matéria interessante nesta sexta-feira a respeito deste mesmo Jornaleco, onde consta um anexo (bacucu.doc), e neste anexo o espertalhão deixa aberto os sites da instituição em que trabalha, porém consta tudo ali, até o horário em que ele manipula a página do Bacucu com Farinha. Faço questão de divulgar o meu blog dentro desta instituição, poxa cara, manda o endereço do blog para todos aí dentro do Banco, preciso chegar aos 100 mil acessos, e você como um Bacunauta de carteirinha não divulga o blog aí dentro do Banco??? ... Que feio cara...
Mas deixe... este final de semana esta matéria estará na cabeceira, e tenho certeza que algum Bacunauta se encarregará de ajudar na divulgação.
Mas antes, um refresco...
Olha nesta imagem logo abaixo, clica nela e vejam o comentário do cara para o Bacucu com Farinha e reparem nas matérias do Dr. Mascarenhas e o famigerado Guardião do Portinho, que coicidência hem...?
CLICA NA IMAGEM

Parafraseando o famigerado...

Obrigado por lerem esta despretenciosa coluna

NÃO MATA A COBRA E MUITO MENOS MOSTRA O...

Para a tristeza do Zé Mané, hoje e amanhã dispara o contador de acessos com esta matéria... não adianta Zé, você não vai conseguir destruir este blog, você é muito fraquinho...

Obs.: Referente a este assunto, só vou aceitar comentários com identificações, ou seja, favor colocarem seus respectivos nomes e CPF, me desculpem, mas esta história é muito séria para o futuro de nossa cidade... Precisamos saber com quem é que estamos tratando as coisas...

O FATO

Eu ligue para o prefeito Sr. Canduca no dia 24/01/2009 (sábado) em seu celular tentando agendar com ele uma reunião com o Dr. José Carlos Brochini (ABPF) e o Sr. Sidney Cordeiro (Serra do Mar Turismo), para o próximo sábado (31/01/2009), fui gentilmente atendido pelo Sr. Prefeito, expliquei-lhe por cima a situação referente a ABPF, onde mostrou-se interessado no assunto, pediu-me que ligasse para o seu Chefe de Gabinete e agendasse então para o próximo sábado (31/01), prontamente fiz o que tinha que ser feito, liguei para o Chefe de Gabinete, onde fui também muito bem recebido. Contei a situação ao Sr. Aroldinho que pré-agendou para esta data a reunião, na parte da manhã conforme disponibilidade.
Na segunda-feira dia 26/01/2009, recebi duas ligações, a primeira do Dr. José Carlos Brochini, dizendo-me que a secretária de turismo gostaria de falar antes da reunião com o prefeito, a segunda ligação foi do Sr. Sidney Cordeiro, avisando-me que a secretária de turismo estaria nos recebendo na terça-feira (27/01/2009) ás 10:00hs em Antonina.

Como eu não poderia descer neste dia, ambos foram se reunir com a secretária de turismo na data maracada por ela própria.

O Dr. José Carlos Brochini, já em sua residência a noite, relatou-me o ocorrido e o descaso com o qual foi tratado o assunto, sendo repetido a mesma posição pelo Sr. Sidney Cordeiro no dia seguinte em comentário via fone.

Então caros leitores...

Quando colocado aqui neste blog um assunto de tamanha importância para o turismo antoninense, aí vem a titular da pasta em uma entrevista na rádio local dizendo não saber nada do assunto, que desconhece o caso... me permitão.

ACORDAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA ANTONINAAAAAAAAAAAAAAA

Deixo com vocês o trecho da entrevista da secretária de turismo da cidade de Antonina-PR na rádio Serra do Mar ontem (18/02/2009) pela manhã, referente ao assunto acima mencionado.



Antes não tinhamos os blogs, agora nada mais será como antes...

OLHA O QUE SAIU NO JORNALECO ELETRÔNICO ATO...ATO...INHO...INHO DA GEMA...

O SEGREDO DO "SUCESSO"

SOLICITAÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS
Curitiba, PR 18 de Fevereiro de 2009

(I) - RELATÓRIO DE NÚMEROS DE ACESSO DE BLOGS ANTONINENSES.
(II) - Conforme solicitação dos Editores do Vox Populi Antoninensis, relato a solicitação inquirida.
(III) - RELATÓRIO
Fiquei com mais vontade de apresentar esse relatório, porque na sequência dessa solicitação, esse blog estava fazendo um estardalhaço por ter alcançado 70.000 visitas ou coisa assim. Quero dizer para os senhores editores do Vox Populi que contador de visita é um recurso "manipulável". Existem serviços que permitem, inclusive, que você dê um "start" no teu contador a partir do número que quiser. Assim, se eu quiser colocar lá no meu blog, hoje, um contador iniciando em 600.453 eu coloco, entende? E daí saio fazendo o maior estardalhaço de uma audiência fria, mentirosa.
Mas agora que os senhores solicitaram essa prestação de serviço, fui apurar com calma. O cara é um enganador! Tá querendo se promover com aquilo, veja só as seguintes constatações:
1 - abri o código-fonte (bacucunautas - abaixo da quantidade de acessos) do blog dele e achei a linha de comando que mostra o contador. É esta aqui, só para os senhores entenderem melhor:

http://www.2w.com.br/contador-de-visitas-acessos-gratis.html">http://contador.2w.com.br/imgcontador.php?p=ebc0b546"/>
http://www.catalogodeadvogados.com.br">BACUNAUTAS

2- Agora compare com o código "ORIGINAL" fornecido pelo serviço (www.2w.com.br/) - neste caso entrei lá e simulei a criação de um contador como o dele:

http://www.2w.com.br/contador-de-visitas-acessos-gratis.html">http://contador.2w.com.br/imgcontador.php?p=59adfb49" alt="Contador de acesso" border=0>
http://www.2w.com.br/contador-de-visitas-acessos-gratis.html">Contador de acesso

Como vocês poderão notar, neste segundo não há qualquer menção no atributo "alt" (no primeiro sublinhado EM NEGRITO), com o referencial do site dos advogados.
Em resumo: o que singnifica isto?
Ora, ora, meus senhores, vocês não precisa entender de código "html" para perceber, CLARAMENTE, que este contador que ele usa no blog dele "não era dele". Foi retirado, provavelmente daquele site dos advogados (que por sinal, acessado hoje mostra que não usa mais o tal contador).
Agora veja: o cara é tão burro, que não entendendo picas de "html", ele "esqueceu" de retirar o atributo "alt" que identifica claramente que o widget foi usado por outro endereço, já que, inclusive, contém link para o site. É O FIM DA PICADA. Poderia pelo menos ter pedido para alguém que entende tirar, não é? rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs
Bem senhores do Vox Populi, esta é uma análise superficial. Podería ser aventada a hipótese que um dia qualquer desses da vida, o site dos advogados forneceu Contadores de Visitas para blogs, mas acredito que produzir widgets para sites/blogs seja um serviço que não é muito compatível com o ramo do Direito. Todo caso, há louco para tudo. Também há outra possibilidade: dele estar ligado a esse escritório de advogados e querer fazer propaganda. Mas daí escolher o "Contador de Visitas" pra isso?
Guabiroba - Analista de Sistemas free-lancer.
N.E(s).: Iniciar programa de descondicionamento? Muito bem, só teclar o delete e pronto. Ok? Simples assim? Não, ninguém aqui está propondo uma nova lavagem cerebral. Anexo arquivo, após abrir, dê um "Ctrl L", escreva "advogados" e clic "localizar próxima".

***
NOTA: Você tem tempo hem??? Quando você fala nos blogs assim: "parece que eu não faço outra coisa, a não ser ficar bisbilhotando os blogs o dia todo e falando merda"... É você não deixa dúvidas mesmo, realmente você não faz outra coisa, a não ser falar merda que ninguém entende... Tubeeeeeeeeeee, me socorra meu grande e único filósofo antoninense. P.Q.P estava me esquecendo... ah, faz sim outra coisa, você é um baba-ovo do prefeito seu safado, você acha que com este jornaleco tendencioso seu, vai conseguir aquele emprego lá no porto que tanto você deseja? Vá, para... conta outra. Ô pilantra da gema, eu te desafio a colacar um computador no Jekiti, e eu ficarei junto com você, aí veremos quatos acessos este blog de aluguel tem por dia... certo?

O safado tenta de todas as maneiras desconstruir o blog, é muito idiota mesmo, seu doente.

Sábado eu estou aí...

Neuton Pires

O PATRIMÔNIO HISTÓRICO E A COMPETÊNCIA MUNICIPAL PARA LEGISLAR

No art. 30, inc. Iº, da Constituição Federal, está preconizado que o Município terá competência para legislar sobre: “.... assuntos de interesse local”
O inciso IIº, desse mesmo artigo 30, diz que o Município será competente para “suplementar a legislação federal e a estadual no que couber.”
Tendo por referência esses dois incisos, pode-se dizer que o inciso IX, desse mesmo art. 30, da Magna Carta, embora aparentemente possa sugerir que o Município não tivesse competência para legislar sobre o patrimônio histórico e cultural, na verdade, considerando-se a interpretação em que se harmonizem todos esses dispositivos, em princípio, é de se concluir que o Município poderia legislar sobre o patrimônio histórico e cultural , desde que não viesse contrariar a legislação federal e a legislação estadual.
Nessa matéria, convém realçar que no art. 216, a Constituição Federal convida a todos os cidadãos a participarem do esforço pela conservação dos bens de valor histórico e cultural. (art. 216, §1º - O Poder Público, com a colaboração da comunidade, promoverá e protegerá o patrimônio cultural brasileiro, por meio de inventários, registros, vigilância, tombamento e desapropriação e de outras formas de acautelamento e preservação”.
Segundo penso, a expressão “Poder Público”, inclui, de modo especial, o Poder Municipal, pois o Poder Estadual não sabe o que o Município tem para ser protegido, a não ser que Este último, o Município, tome a iniciativa de levar sua realidade até às autoridades estaduais, para trabalho comum, interagente..

Antonina, conservadas as devidas proporções e peculiaridades, poderia candidatar-se a ser a “PARATI DO PARANÁ”. Ainda é tempo....

José Carlos Brochini

terça-feira, fevereiro 17

ESCOLA DE SAMBA DO BATEL 2009...

Este samba enredo é dedicado 100% para a comunidade batelense... sem esta comunidade, nada disso tinha se realizado.

Um abraço ao meu povo...


Desculpa as demais, mas não resisti...

TOMADA AÉREA DA CIDADE DE ANTONINA...

Foto de: Alcimar Meira Gonçalves
(Enviada por: Celso Meira)

segunda-feira, fevereiro 16

COMEMORAÇÃO DOS 70 MIL ACESSOS...

Amigos do Bacucu com Farinha, se reunem para comemorar os 70 mil acessos do blog em Canto Grande - SC, a próxima comemoração, a dos 100 mil acessos, eles prometem que vai ser em Antonina... estão todos convidados, desde que paguem as suas contas é lógico...










ATENDENDO A VÁRIOS PEDIDOS... ESTÁ AÍ...

SAMBA ENREDO DO G.R.E.S. DO PORTINHO

"TODOS CANTAM SUA TERRA, VOU TAMBÉM CANTAR A MINHA"

LETRA E MÚSICA: PROFº ROBINSON MARCINIAKI/MARCELO BOJO/RUI GRACIANO

AUDIO/PORTINHO


==============================
SAMBA ENREDO DO G.R.E.S. BRINCA PRA NÃO CHORA

"ENTRE DUAS RAINHAS E PRINCESA, VEM BRINCAR PRA NÃO CHORAR"

LETRA E MÚSICA: LUCAS ZORBA/PAULO MAZAROTTO/SERGIO

AUDIO/BRINCA


==============================
SAMBA ENREDO DO G.R.E.S. LEÕES DE OURO

"O RETORNO DA FENIX"

LETRA E MÚSICA: MARCIO TAVARES/GUGU/MARCELO BOJO/SAUL

AUDIO/LEÕES


==============================
SAMBA ENREDO DO G.R.E.S. FILHOS DA CAPELA

"BARREADO - SE DEMORAR ESPERO PRÁ SABOREAR"

LETRA E MÚSICA: CLAUDIO RIBEIRO/HOMERO REBOLI/PEDRO PERERECA

AUDIO/FILHOS DA CAPELA


==============================

SAMBA ENREDO DO G.R.E.S. DO BATEL

"VOLTA AO MUNDO"

LETRA E MÚSICA: NEUTON PIRES/JOSIEL CORDEIRO/AUGUSTINHO

AUDIO/BATEL


==============================

BATUQUEIRO

???????????????????????????
???????????????????????????
???????????????????????????

COMO É GRANDE A DIFERENÇA ENTRE OS HOMENS E AS MULHRES...

Dedico esta matéria ao meu amigo Sandro "O Servullo"...


Esta propaganda da cerveja, nos mostra como é grande a diferença...

domingo, fevereiro 15

COM A PALAVRA...

Cabe-me vir a público e anotar as seguintes observações:


-1) - A ABPF é Entidade de alcance nacional. Bastará aos Srs. Leitores colocarem no google, para pesquisa, a sigla 'ABPF' para verem de imediato o que esta entidade significa e realiza pelo Brasil afora.


2) - A ABPF tem licença ambiental em todos os lugares em que opera, passando com trens em inúmeros lugares de preservação ambiental, sempre com a devida licença dos órgãos ambientais. Aqui não seria diferente.


3) - O 'racha' a que se refere o Senhor Articulista está centrado justamente no fato de nunca ter ocorrido ostensivo e efetivo apoio por parte das administrações anteriores de Antonina aos trabalhos da ABPF. Por essa razão haviam sócios que tinham por convicção de que a ABPF deveria fixar-se em locais em que houvesse esse ostensivo apoio municipal, como acontece em quase todas as demais regiões em que a ABPF opera.


4) A mecânica de movimentação turística descrita pelo Sr. Manifestante é primário e carece de seriedade, pois em nenhum momento seria esse o esquema de aporte para um investimento tão caro. Antonina tem empresário de turismo que opera com a ABPF nos trens que perfazem o trecho Rio Negrinho - Natal em Sta. Catarina e muito bem poderá explicar ao Senhor Manifestante qual seria um dos esquemas empresariais para se unir com êxito a dinâmica que Antonina tanto precisa:- MARIA FUMAÇA X RESTAURANTES/HOTEIS .


5) Senhor manifestante: de tanto pressionar meus pares de atividade, é que se pacificou em ter Antonina por ponto de operações, pois há uma outra cidade, logo ali na frente, na outra ponta da linha, que nos pressiona para invertermos o pólo de atração...


6) - Tenho certeza de que os empresários de Antonina desautorizam a sua manifestação.


7) - Não nasci em Antonina, mas essa é a terra de minha adoção. Vejo com tristeza que há antoninenses que trabalham contra os interesses dessa cidade que tem belezas e potenciais turísticos a serem implementados e que, em conjunto, poderão transfigurar o perfil da cidade. "Aquela cidade aí vizinha" muito menos aquinhoada pela natureza, está na frente em aprimoramento turístico, justamente porque sabe ver e entender quando a oportunidade é boa e não deve ser perdida....


José Carlos Brochini (Antoninense de coração.)

ESSAS MARAVILHOSAS MULHERES ANTONINENSE...

Pra vc e todo aquele que tem fobia de saudade.
Marília Rio Apa

Não gosta de saudade, não curte poesia
Porque fica triste, deprime e chora;
Vem cá: te digo de cadeira, sem medo.
Não pense; saudade é coisa do bem;
Que criatura pode fazer de conta
Que não sente de ninguém...?

Saudade é parte inerente da nossa vida;
Dói muito, da nó na garganta, judia;
Mas não é um fim em si mesmo;
É como uma longinqua estrela...
Não se pode ter saudade
E ficar com mágoa dela.

Chore;mas o seu choro através da poesia,
Tem que ser edificante, somar no teu mundo.
Ler poesia e entristecer, não vale a pena;
É se apaixonar e ficar despersonalizado,
Ser submetido, surtar ou perder o rumo
Por conta de um amor mal acabado;

Saudade é pra ser sorvida, utilizada;
o que havia sido bom traz lamentação
e o que foi ruim, traz tanta aflição;
Mas precisamos ter todos saudade.
Porque estamos vivendo,
É da humanidade.

Curta toda boa poesia numa melhor;
Não se contamine com o mau humor,
A incapacidade do autor ser feliz,
As frustrações entre seus versos;
Os amores que passaram foram
Simples assim, dispersos...

ESTACIONANDO O CARRO...

Tô estacionando o carro em frente ao hospital.
Uma Vaga enorme, dá pra entrar de frente.
Vou entrando.
Passo por um carro preto estacionado e, de repente, ouço gritos.
Vêm do motorista do carro parado.

Dou ré para ouvir o berreiro:

- Ia pegar!!!
- Pegar o quê cara?
- Seu carro ia pegar no meu!!!
- E por acaso pegou?
- Não! Porque eu gritei!
- Olha rapaz, não pegou porque eu tava de olho no retrovisor
- Tava nada! Se não sabe dirigir, porque sai de carro?

- Olha, me diz só uma coisa: meu carro pegou no seu?
- Não!

- Então vai tomar no seu c..., cala essa boca seu merda e não me enche o saco seu F.D.P.

- … Na cidade grande, até para estacionar o carro exige uma certa diplomacia.

sábado, fevereiro 14

DESCUIDO AMEAÇA BENS HISTÓRICOS EM ANTONINA...

Na Praça Feira-Mar, o esqueleto de um quiosque será demolido pela prefeitura

Na cidade litorânea, esqueletos de obras inacabadas dividem espaço com o casario antigo avariado pela passagem do tempo.

Gazeta do Povo - 14/02/2009 00:01 Monica Cubis

Antonina

- Basta um rápido passeio pelo centro de Antonina, cidade histórica do Litoral paranaense, para ver que em muitos pontos esqueletos de construções inacabadas dividem espaço com os casarões históricos e estruturas avariadas pelo passar do tempo. O cenário mostra que o município precisa recuperar algo que ficou um pouco esquecido nos últimos anos – os cuidados com a conservação de seus pontos turísticos.

A atual secretária de Turismo de Antonina, Greice Schmegel, reconhece a existência do problema. Embora não tenha dados oficiais, ela afirma que o descuido foi um fator fundamental para a queda do desenvolvimento do turismo nos últimos quatro anos. “Quem é que vai querer vir para cá se os atrativos antigos não estão cuidados e os novos não estão acabados?”, comentou.

Memória preservada

O tombamento tem como principal objetivo preservar, por meio da lei, bens que possuem valor histórico, cultural, arquitetônico ou ambiental, impedindo sua degradação. “Isso impede a destruição e também que o imóvel perca suas características originais”, explica Florindo Wistuba Júnior, membro do Centro de Letras de Paranaguá e do Instituto de História e Geografia do Paraná.
Leia a matéria completa
No trapiche, interditado há mais de dois anos, uma placa do governo estadual revela que a entrega do projeto de restauração deveria ocorrer em fevereiro. A assessoria da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), responsável pela execução, informou que há um erro na placa, já que o contrato encontra-se dentro do prazo. A ordem de serviço foi assinada no final de 2008 e as obras, resultado de um convênio com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedu), tiveram início na primeira semana de janeiro. A conclusão está prevista para abril.

Na Praça Feira-Mar, próxima ao trapiche, a construção de um quiosque que servirá de lanchonete está parada há mais de um ano. A prefeitura vai fazer a demolição, mas não tem data definida. A atual administração alega que esse é um trabalho da gestão anterior e que a prefeitura não tem como dar continuidade, pois a verba foi devolvida para o fundo de origem.
A algumas quadras da praça, a obra de uma escola de ensino fundamental também está paralisada. A secretaria de Educação do município não tem informações sobre o projeto e de onde vieram os recursos. “A partir da semana que vem é que será possível fazer a análise”, explicou Rosane Maria de Souza Santos, secretária municipal de Educação.

Patrimônio histórico

Já na igreja matriz da cidade, três banheiros construídos há um mês terão de ser demolidos. A Igreja de Nossa Senhora do Pilar, datada de 1715, foi tombada pelo patrimônio histórico em 1999, o que impede alguns tipos de intervenção no imóvel. O padre Marcos José de Albuquerque contou que esta era uma reivindicação dos visitantes e turistas. “Pensei que era só a fachada que não podia ser alterada. Se precisar, vamos derrubar, mas estamos buscando alternativas.”
A coordenadora do Patrimônio Cultural da Secretaria de Estado da Cultura do Paraná, Rosina Parchen, explica que a legislação impede a descaraterização do imóvel e obras sem autorização e aprovação do órgão responsável. “Sempre é possível chegar a um acordo. Nosso papel é orientar e auxiliar no desenvolvimento de um projeto adequado.”

Quanto às obras inacabadas em Antonina, Rosina concorda que houve um descuido. “Acredito que tenha sido falta de diálogo, mas não é culpa de um órgão específico. Alguém pediu e a obra começou a ser feita. No caso do quiosque, o fato de estar abandonado é pior, mas interferiria no cenário histórico da cidade de qualquer forma”, lamenta.

A prefeitura de Antonina tem um plano de desenvolvimento cultural e social da cidade. “Vamos recuperar casarios e pontos históricos onde vivem pessoas daqui e não apenas lugares públicos. Nosso interesse é mostrar a cultura, mas inserindo os moradores”, afirma Greice. O planejamento está sendo feito, mas a secretária de Turismo do município informou que ainda não há fonte definida para captação de recursos.

sexta-feira, fevereiro 13

O PIOR QUE É VERDADE...

Lembram de ontem quando coloquei os números de acessos do contador, e fiz uma comparação com os números de um dia antes?

Vejam os números de ontem e os de hoje, em 24 hs:


Dia 12/02/2009 - ás 20:18hs - 69.576 acessos

Dia 13/02/2009 - ás 20:45hs - 70.825 acessos


1.249 acessos em 24 hs....

É verdade mesmoooooooooo!!!!

EU COMENTO - 13ª EDIÇÃO


Acabo de ser informado que a professora Vanda do PT deixou o cargo de secretária que vinha ocupando na secretaria municipal do Meio Ambiente.
Todavia, isso não chegou a me surpreender, pois o imbróglio criando em torno de vencimentos entre a secretaria de educação versos prefeitura, já vinha se consumando desde o dia em que ela decidiu brincar de técnica em meio-ambiente, e resolveu fazer beicinhos e batendo o pé, pedindo a seu padrinho Vanhoni que arrebatasse para ela o brinquedinho das mãos do José Maria. Calma, eu explico:

Essa pasta já estava destinada ao técnico José Maria, que atua no IAP de Morretes - convidado que fora pelo próprio Canduca, que seguiu viagem até aquela cidade e lhe fez o convite pessoalmente. Vejamos as vantagens que não só o prefeito, mas o próprio município teria com a nomeação deste técnico do IAP:

1º) - Os cofres públicos do município não seriam onerados, pois o Zé já havia decidido optar pelos seus vencimentos do estado – isso quer dizer, trabalharia de graça ao município e de quebra, emprestaria ainda a sua experiência de técnico no trato com os problemas que envolvem a sua área dentro do município.
2º) - Sua chefia já havia concordado previamente em cedê-lo, para que também pusesse de uma vez por todas, fim nesse trágico problema, especificamente do lixão, que vem se arrastando anos após anos, e que está onerando os bolsos dos próprios prefeitos, pois segundo a lei, essas multas não podem serem aplicadas diretamente aos cofres municipais e sim, quem criou o problema. E, diga-se de passagem, são multas pesadas, calculadas em torno de R$10.000,00 por dia.
3º) - Além desse caso gravíssimo do lixão, há um outro, e o que tudo indica, trará sérios problemas ao burgo-mestre - é o caso das ruas que foram recentemente asfaltadas sem a anuência do IAP, pois não foram feitas a devidas correções dos esgotos e águas pluviais, ou seja, botaram tudo num saco só. Essas informações partem de fontes da área – tome-se como referência a rua ao lado do campo do 29 de Maio, a Dr. Mello – se precavenham que vem multas por aí.
4º) - Com o Zé Maria à frente da pasta do meio ambiente, muitas multas poder-se-iam evitar no transcurso deste mandato - e muitas demandas também serem diluídas, pois nada mais alvissareiro, ter um elemento de dentro do próprio órgão do IAP na defesa dos nossos interesses, contando ainda com a colaboração dos seus própios colegas. É só ter um mínimo de bom senso e de raciocínio para compreender essa situação. Mas não, infelizmente, quis Canduca capitular diante da imposição do PT representado pelo Vanhoni, que fora pedir em Morretes para que o Zé não fosse dispensado, para então – livre de concorrente, poder empurrar à goela dentro do Canduca o nome da professora Vanda.

O último, a saber, nessa história foi o próprio Zé Maria, que já tinha inclusive comprado uma indumentária nova para usar no ato de sua posse - pois nem o Canduca teve a decência de desconvidá-lo. Essas informações foram obtidas dele mesmo e repassadas a este comentarista.
Quanto a professora Vanda, aqui da redação, não duvidamos que possa até ser uma boa educadora, mas daí há uma grande diferença em querer comandar uma secretaria do porte da do meio ambiente, sem entretanto, ter qualificação para tal. Nós não culpamos a professora Vanda, aliás, lá dentro da prefeitura em matéria de secretariado, está tudo trocado mesmo, é por isso que eu disse e torno a repetir que esse secretariado do Canduca está mais para a escolinha do professor Raimundo.

Um detalhe: essa edição é a 13 em uma sexta-feira 13.
(Nerval Pedro é escritor e comentarista)

BACUCU RESPONDE...

De:Tony Frank Bruinje tonyf@brturbo.com.br
Para:bacucucomfarinha@gmail.com
Assunto: Maria Fumaça

Neuton, gostaria que vc publica-se.

Deste quando o Eduardo era secretario de Turismo e a Greice sua diretora (Que saudades, ali sim tinha gente competente), a ABPF vem tentado apoio do Município para trazer a Maria Fumaça para Antonina.
Na época eu estava exercendo o cargo de presidente do CONTUR (Conselho Municipal de Turismo de Antonina), e acompanhei o trabalho dos membros da ABPF e da então secretaria de Turismo para tornar o projeto viável.
Não quero acreditar que a atual secretária de Turismo tenha dito não a vinda da Maria Fumaça para Antonina, sabendo que isto ajudaria muito no desenvolvimento do Turismo em nossa cidade.
Conheço a Greice desde quando foi diretora de turismo, e sei da sua competência técnica, ela e o Eduardo elaboraram vários projetos para a cidade, que só não foram executados por falta de competência da administração anterior ( Que perdeu R$ 380.000,00 em verbas destinadas para o Turismo), mas isto já é passado, hoje estamos vivendo uma nova expectativa, quem sabe as coisas mudem para melhor, é o que esperamos.
Abraços
Tony Frank Bruinjé

***
Tony meu amigo

O Dr. José Carlos Brochini-ABPF, esteve reunido com a secretária de turismo, e ele já comentou em matéria logo abaixo, aqui mesmo no Bacucu com Farinha, qual foi a posição da secretária.

É meu nobre, as coisas mudam, e como mudam... mas tenha certeza, nós também mudamos, e como mudamos.

Um abraço meu amigo.

OLHA O QUE ELE PENSA...

Meus queridos Bacunautas...
Tenho certeza absoluta que o cometário logo abaixo, trata-se do nosso mais famoso anônimo, que insiste em criticar este blog, tenta de todas as formas desconstruir este blog para blindar alguém, mas não larga do osso, vejam o que eles pensam depois que assumem o poder, deixo para vocês meus queridos leitores as considerações finais.
Leiam...
***
Quanta baboseira!!
Pra começar esta tal Associação Brasileira de Preservação Ferroviária nem sequer esteve em Antonina desde o ano passado, quando foi desarticulada - houve um racha - dos seus únicos três sócios e abnegados mantenedores. Depois, qual é a vantagem de um trem que gasta combustível biológico (lenha) numa região de preservação ambiental permanente pra levar turistas pra Morretes ou trazer os que já descem de trem pra Antonina numa viagem de 40 minutos que de atrativo só terá o romantismo da Maria-Fumaça? Como roteiro turístico, é de um contra senso homérico: o turista já chega cansado da longa, embora bela viagem, do trem que desce a serra, precisa fazer o check-in no hotel e almoçar. Se pegar a maria-fumaça até Antonina, perde isso e só vai almoçar - já tremendo de fome - às duas da tarde e com mala e tudo no restaurante (coisa desagradável) - se for no verão ainda piora - pra depois fazer o check-in no hotel, tomar um banho, etc. Assim ele perde um tempo considerável para quem quer gastar pouco e aproveitar muito. No plano cultural, a maria-fumaça é do tempo em que se podia emitir carbono à vontade que não dava nada - assim pensavam nossos avós. Hoje, meu amigo, pra fazer um investimento desse e conseguir licença ambiental é preciso uma justificativa muito mais forte e convincente.
Toda essa discussão é inútil porque está baseada numa mentira e numa falácia.

HOJE É SEXTA-FEIRA, QUE TAL AQUELE CHURRASQUINHO BÁSICO???

CHURRASCO DE RICO x CHUR DE POBRE

TRAJE FEMININO DE RICO

Calça capri de cor clara da Zara ou outra grife importada; Bolsas L.Vuitton, Prada. Camisetinha básica branca da Club Chocolate ou Doc Dog.. Óculos Chanel, Valentin o, sandalinha rasteira da Lenny. Ela sempre chega sozinha, dirigindo o seu próprio carro.

DE POBRE

Mini-saia curtíssima, blusinha da C&A estampada, tamanco de madeira de salto altíssimo,óculos coloridos, piercing e anel no dedo do pé.. Muitas usam biquíni por baixo, na esperança de tomar um banho de piscina.

TRAJE MASCULINO DE RICO

Bermuda Hugo Boss ou Richard, camisa esporte Siberian ou Brooksfield, óculos Armani e aquela caminhonete importada maravilhosa.

DE POBRE

Chinelo Rider, bermuda florida ou feita de uma calça jeans cortada com a barriga aparecendo, camisa do Flamengo jogada nas costas(eles morrem de calor) e óculos de camelô na testa. Chegam de Monza ou de carona com mais oito pessoas.

----------------------------------------------------------------------

A COMIDA DE RICO

Normalmente eles não comem; quando comem é um pouquinho de cada coisa. Arroz com brócolis ou açafrão, farofa com frutas, filé de cordeiro, picanha argentina, muzzarella de búfala. Sendo que cada coisa a seu tempo e pausadamente.

DE POBRE

Vinagrete, farofa com muita cebola, maionese, muita asa de frango, lingüiça com pão de alho, costela e a tradicional bola da pá (que eles juram ser mais macia que a picanha!).

----------------------------------------------------------------------

A BEBIDA DE RICO

Os homens, Chopp da Brahma ou cerveja Heineken geladíssima. As mulheres, tônica Schweppes, Citrus ou Envian e Coca-Cola Light.

DE POBRE

Cerveja Belco ou Kaiser, geladas no tanque de lavar roupa cheio de gelo. Quem fica tonto mais rápido, bebe intercalando água da torneira. Muita caipirinha com Caninha da Roça, Baré Cola e Guaraná Sarandi.

----------------------------------------------------------------------

PRATO DE RICO

Normalmente beliscam uma picanha servida num enorme prato branco liso de porcelana, taças adequadas a cada tipo de bebida: água, chopp, refrigerante.

DE POBRE

Os tradicionais pratinhos de alumínio ou papelão, eles ficam o tempo todo de olho na fila esperando diminuir. As bebidas são servidas em copinhos plásticos de 200ml. (compra-se a quantidade exata do número de convidados) ou servem naqueles de requeijão ou geleia para os convidados mais chegados: familiares, algum cabo da PM, Corpo de Bombeiros, Escrivão da Polícia, etc.(OS VIPS).

---------------------------------------------------------------------

MÚSICA DE RICO

Jack Johnson, Maria Rita, música instrumental, Lounge Music e Jazz. Pode ser que contratem um grupo que toca chorinho, mas com músicos formados pela escola de Música da UFRJ.

DE POBRE

Aquele pagodão de pingar suor, Zeca Pagodinho, Jorge Aragão e Revelação. Só CD's piratas (4 por 10,00) mídia azul. Não pode faltar o de Samba Enredo do ano. O importante é tirar a galera do chão, depois de umas 2 horas de churrasco, todos já estão dançando, independente das idades ou credos. Também rola uma batucada improvisada com panelas, tampas ou qualquer objeto disponível que emita um som (cantam de Almir Guineto à Alcione). A mulherada tira a sandália, porque não está acostumada, e bota a poeira pra subir. E para completar, é claro, não pode faltar o bom e velho FUNK... E até as titias tremem a bundinha.

----------------------------------------------------------------

O CHURRASQUEIRODE RICO

Contratado de uma churrascaria famosa. Trabalha com um uniforme impecável e traz consigo toda equipe necessária para atender todos os convidados.

DE POBRE

Amigo de um conhecido que adora fazer churrasco, e cada hora um fica um pouquinho pra revezar. Normalmente é um cara barrigudo que fica suando com uma toalhinha na mão (ele usa para enxugar o suor, limpar as mãos e o que mais precisar!). Adora ficar jogando cerveja na brasa para mostrar fartura!

----------------------------------------------------------------------

O LOCAL DE RICO

Área coberta com piso de granito, tem mesinhas, ombrelones e bancos da Indonésia, num lindo jardim com piscina, mas ninguém se anima dar um mergulho.

DE POBRE

Normalmente na laje, com sol quente na cabeça ou chuva para acalmar o fogo (então é improvisada uma lona de caminhão como cobertura, mas só para proteger a churrasqueira), cadeiras só para quem chegar mais cedo (esses cedem o lugar para as grávidas que sempre chegam atrasadas), os demais ficam em pé, esbarrando uns nos outros e pisando no seu pé, mas não tem problema porque a maioria tá descalça. Sem esquecer o tradicional banho de chuveiro, onde os bêbados começam com a brincadeira de querer molhar todo mundo.

---------------------------------------------------------------------

O FINALDE RICO

Em no máximo 4 horas, cada pessoa sai em seu próprio carro. Mas saem em momentos diferentes, para que o dono do churrasco possa fazer os agradecimentos a cada um com atenção.

DE POBRE

Dura no mínimo 8 horas e depois que todos já estão bêbados, o dono da casa diz que tem que trabalhar cedo no dia seguinte, mas o pessoal ainda quer fazer vaquinha para comprar mais uma caixa de cerveja. Quem não tem carro pede carona ou vai de buzão mesmo. (isso sem falar nos que precisam curar o porre, estabacados no sofá ou no tapete, antes de pensar em ir embora!).

O pessoal que tem carro, liga o som bem alto(pagode claro!) e sai buzinando, sorrindo e gritando : Valeu maluco! Amanhã tô aí pro enterro dos ossos!!

PIADEX DE SEXTA...

Joaquim era enfermeiro de uma UTI, e tratava de uma mulher internada em estado de paralisia total.

Mas, para o espanto de todos, alguns meses depois, elaapareceu grávida!
A Direção do Hospital se reuniu e deu queixa na delegacia para achar o culpado.
A polícia, então, começou interrogando o Joaquim:

- O senhor era o enfermeiro da paciente grávida?
- Sim, senhoire...
- E foi o senhor quem engravidou a moça?!
- Foi sim, senhoire, mas só fiz por ordem do Hospital e cumpri rigorosamente o que estava escrito na prancheta da paciente.
- Como assim? O que estava escrito no boletim médico?

Joaquim, então, retirou uma cópia do relatório e leu para o delegado:

'Mulher, 32 anos, desacordada, não reage a nenhum estímulo - COMA'

ORKUT É UMA MARAVILHA...

Oh!!! Isto sim é cultura...

CLICA NA IMAGEM

quinta-feira, fevereiro 12

PARABÉNS NOVAMENTE... OBRIGADOOOO!!!!



Mais uma marca importante para este blog (70 mil acessos), que só existe em função de você Bacunauta e/ou colaboradores.


VALEUUUUUU!!!!!

SECRETÁRIO SOLICITA A REINCLUSÃO DAS OBRAS DO PAC EM ANTONINA...




O secretário de Representação do Paraná em Brasília, Eduardo Requião, reuniu-se nesta quinta-feira (12) com assessores do Governo Federal na Casa Civil da Presidência da República para solicitar a recolocação do Porto de Antonina no plano de dragagem previsto nas ações do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC).
No encontro com a representante da ministra-chefe da Casa Civil, Daisy Barreta, e o subsecretário de Planejamento e Desenvolvimento Portuário da Secretaria Especial de Portos, Fabrizio Pierdomenico, Eduardo Requião fez uma exposição dos fatos que comprovam a legitimidade da inclusão de Antonina nas ações do PAC.“Antonina é um braço auxiliar da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina – Appa”, destacou Eduardo.
“Não se trata de porto privado, como alegaram técnicos em reunião da Secretaria de Portos para justificar a retirada de Antonina do projeto; há terminal arrendado lá, como há terminais arrendados em outros portos”, acrescentou.Estava prevista a presença da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, que acompanhou o presidente Luís Inácio Lula da Silva em viagem ao Nordeste. Participaram da reunião na Presidência da República o deputado federal Ângelo Vanhoni (PT-PR) e os prefeitos de Antonina, Carlos Augusto Machado; de Morretes, Amilton Paulo da Silva; e de Paranaguá, José Baka Filho.Eduardo Requião afirmou que a audiência pública para tratar da dragagem de aprofundamento dos Portos do Paraná foi suspensa porque o Governo Federal modificou o projeto para Antonina e técnicos federais argumentaram que o Porto tem baixa movimentação de carga.
“Esta informação me deixou absolutamente perplexo, pois esta dragagem é de extrema importância porque o calado não permite movimento maior”, explicou o secretário. “Estamos há cinco anos discutindo a dragagem e surgem sempre técnicos do além para dizer que o Porto de Antonina é inviável”, reclamou.O secretário disse não entender como o Governo Federal anuncia que quer fazer uma licitação para a dragagem com valor previsto de R$ 250 milhões do PAC e disponibiliza recursos na ordem de apenas R$ 52 milhões. “Se o recurso é esse, para que audiência pública?
Nesse cenário todo, a mágica principal dos técnicos da Secretaria de Portos é que eles próprios afirmam que o custo da dragagem é R$ 250 milhões, sendo que só Antonina custa R$ 70 milhões”, disse ainda o secretário de Representação do Paraná em BrasíliaAs audiências públicas - salientou Eduardo Requião - deveriam trazer de forma transparente os valores que o Governo Federal dispõe para a execução da obra. O secretário lembrou que audiências públicas se realizam para obras acima de R$ 150 milhões, embora o Governo Federal diz só ter R$ 52 milhões para o Portos de Paranaguá e Antonina.
(Fonte: Agência Estadual de Notícias)

PARABÉNS AOS BACUNAUTAS...

Eu ainda não estou acreditando...

Pessoal,

Ontem (11/02/2009) ás 20:21hs o contador de acessos do Bacucu com Farinha acusava o expressivo número de 68.390 acessos...


Hoje (12/02/2009) ou seja, exatamente ás 20:21hs o contador de acessos do Bacucu com Farinha estava marcando 69.576...

Em 24 hs chegamos a marca surpreendente de:

1.186 acessos no dia

SHOWWWWWWWWWWWWWWWWW DE BOLA...

OBRIGADO PESSOAL PELOS 1.000 ACESSOS DIÁRIOS...

BACUNAUTAS NA REDE...

Caros amigos da ABPF em Antonina

Acompanhamos com interesse os comentários acima, cabendo-nos realçar a seguinte realidade: Faz-se necessário distinguir entre o prédio da estação ferroviária e o leito ferroviário em si. O Prédio da Estação Ferroviária, parece-me que seja propriedade do Município de Antonina.O leito ferroviário, entretanto, em face da extinção da Rede Ferroviária Federal, voltou a ser propriedade direta da União Federal.
Por essa razao, tanto o terreno em que está o lastro ferroviário, como a própria linha, não pertencem ao Município e, por isso são "imexíveis", a não ser a partir da plena licença da União. Tendo em conta essas realidades, a ABPF precisa de licença das Autoridades Federais e de quem as represente mediante concessão, para o uso e tráfego na linha férrea entre Antonina e Morretes.A iniciativa em procurar o apoio da Administração Municipal centra-se no fato de não ter ocorrido apoio efetivo das duas Administrações Municipais anteriores, com exceção do breve período em que o Sr. Eduardo Bó fora Secretário de Turismo.
Até o momento, salvo engano de nossa parte, a iniciativa de apoio consistiu na cessão administrativa de uma sala no prédio da estaçao ferroviária.A ABPF pretende trazer para Antonina um patrimônio valioso. Para se ter uma idéia do que vale, basta dizer que, nas revistas especializadas, veiculou-se recentemente propaganda de venda de uma locomotiva a vapor, com dois vagões de madeira. O preço? Oitocentos mil reais !!! Sim, essa pequena fortuna !!!Considerando-se que o leito ferroviário, como realçado pela reportagem acima, está em torno de mais de um milhão de reais por quilômetro, pode-se ter idéia do que significará, em termos de inversão financeira para o turismo, a presença atuante da ABPF nesse trecho ferroviário.
O que a ABPF poderá proporcionar ao Município corresponderá à quase totalidade do investimento a ser realizado.. A esse verdadeiro presente para Antonina, o que a ABPF está a almejar é que a Administração Municipal forneçesse apoio complementar, qual seria, conservadas as proporções, o papel e a fita para se adornar tamanho presente...Queremos realçar que a ABPF não é empresa: é Entidade Cultural SEM FINS LUCRATIVOS.
Seus sócios não ganham nada. Pelo contrário, tiram dinheiro do bolso para sustentação da Entidade.O que quer que a Sra. Secretária de Turismo nos tenha dito, veio a ser proposição de momento, e, temos certeza, são posições de cunho flexível, a serem ainda debatidas com seus pares da Administração Municipal.
Agradecemos o apoio de todos os que vêm com simpatia nosso trabalho de preservação da história da ferrovia brasileira. Antonina tem muito a ver com essa história, pois o progresso se deu também por meio da Maria Fumaça, desde 1893.
José Carlos Brochini Associado da ABPF-PR.

ADOTE ESTA IDEIA...

Movimento iniciado pelo blog do meu amigo Eduardo Bó

(http://www.palavradobo.blogspot.com/)

BACUCU RESPONDE...

A Gazeta do Povo tem publicado muitas reportagens sobre o carnaval de ANTONINA.

A RPC está se reunindo direto com a comissão do carnaval, pois irá transmitir flashes ao vivo durante os 5 dias e está até ajudando a patrocinar o evento. Ou seja, não há nenhuma falta de comunicação entre a comissão e os órgãos de imprensa, o que falta é discernimento de quem mete o pau sem saber o que diz. Este blog prestaria um excelente serviço se entrasse em contato com os setores da prefeitura para saber as informações (como fazem os bons jornalistas), antes de lascar o pau.
Jorge
***
Jorge, ou seja lá quem for...
Liga para a Rádio Serra do Mar e fala com João Alberto, ontem mesmo ele estava reclamando referente ao sorteio das apresentações das escolas de samba, ele disse ao vivo que não sabia de sorteio algum, e que a Rádio não tinha recebido nenhum comunicado a respeito, e o sorteio houve, está postado no Bacucu, por isso que eu digo, você antes de falar merda, procure se informar direitinho, você quer que eu lhe passe o e.mail da pessoa com quem a Suzana da RPC ligou dizendo não ser atendida em suas necessidades?Me passa o seu e.mail Jorge, que eu lhe mando o e.mail referente a esta reclamação e faço questão de postar a sua resposta a reporter da RPC.
Fico no aguardo.
Bacucu com Farinha

Ah!!! Jorge, ou seja lá quem for.
Diga para estas pessoas que estão em contato direto com a RPC e com a Gazeta do Povo conforme vosso comentário que, o nome de uma das mais tradicionais escola de samba do Paraná, é G.R.E.S. Filhos da Capela e não como os seus informantes mandaram para eles: Acadêmicos da Capela... Ok!!!
Mais uma coisinha, não sou jornalista.
Assindo: Cid Morerira

OS CARAS NÃO APRENDEM MESMO...

Queridos Bacunautas, se existe uma coisa que eu abomino, esta coisa é a traição... mais nada que um bom corretivo não se ajeite as coisas.
Vejamos o que diz o

VOX POPULI ANTONINENSIS
A VOZ DO POVO CAPELISTA – Edição nº 265
11/02/2009

Especificamente na coluna do "famigerado" GUARDIÃO DO PORTINHO... diz o seguinte:

SAIU NA COLUNA, "EU COMENTO" - 12ª EDIÇÃO / 06-02-2009 - BACUCU COM FARINHA
(...)"Fui até a caixa postal ler algumas das coisas enviadas por minhas fontes e, selecionei duas que achei relevante para momento.
Ligando uma coisa à outra, conclui que o povo antoninense sabe ser sábio na maioria das vezes, mandando logo para o paredão do Big Brother do Bacucu com Farinha, a figura do Sr. Jairo Ferreira de Souza, "renomado técnico", ungido ao cargo de Diretor Geral da Secretaria de Planejamento e Obras, e Diretor Administrativo do SAMAE, que me parece também que tem o mesmo cargo que ocupa hoje o Engenheiro Civil Dalton, pode?
Informam as minhas fontes de dentro da própria prefeitura que, em 25 dias de atividade, esse senhor já contraiu uma despesa junto a empresa Materiais Antonina, de aproximadamente 19 mil reais, que ao passar pelo crivo do Édison Cassilha, secretário de finanças da prefeitura, as despesas não foram aprovadas e consequentemente, pelo que contam, não foram pagas". (...)
Essa coluna, "EU COMENTO", pode ser chamada também de "EU COMENTO²", ele (articulista) escreve, faz o post comentando (como anônimo), julga e sentencia as pessoas por ele nominadas nos seus textos. Ferindo reputações ilibadas na sociedade de Antonina. Agora, cabe aos nominados explicarem essa suposta situação para a sociedade de Antonina.
***
Olha, eu estou para ver gente cara-de-pau, mas igual a este cidadão que teima em se esconder atrás deste (Guardião do Portinho) e outros anônimos criado por ele, é demais. O cara-de-pau até dias atrás falava maravilhas sobre as crônicas do editor do "Eu Comento" que deixou de escrever para esta farsa chamado de Vox. Este tal de Vox Populi é pior que a revista amiga, só fofocas, ninguém pode comer ninguém, já sai no Vox. Foi uns dos motivos do editor do "Eu Comento" ter saído do Vox, por não concordar com as fofocas dos anônimos criado por este cidadão, que culminou com esta última, onde pesa acusações contra alguns vereadores da cidade. O editor do "Eu Comento" para ele agora é questão de honra, ele estará questionando os vereadores para que se abra uma C.E.I. e que seja apurado estas acusações.
Você é um cagão, foi só um cidadão dias desses ter lhe interpelado a respeito de mais um dos seus anônimos (Pai-de-santo do Jekiti) ameaçando-lhe de que se você continuasse, providências seriam tomadas, o que você fez, criou mais um anônimo, o tal do Pedro Ostra. Quem você quer enganar cara? Quem você quer blindar? Quando você precisou, você soube nos procurar, agora quer nos desconstruir. Eu tenho pena de você em todos os sentidos, mas nada que umas palmadas você não volte ao seu estado normal.
Neuton Pires