quinta-feira, fevereiro 12

OS CARAS NÃO APRENDEM MESMO...

Queridos Bacunautas, se existe uma coisa que eu abomino, esta coisa é a traição... mais nada que um bom corretivo não se ajeite as coisas.
Vejamos o que diz o

VOX POPULI ANTONINENSIS
A VOZ DO POVO CAPELISTA – Edição nº 265
11/02/2009

Especificamente na coluna do "famigerado" GUARDIÃO DO PORTINHO... diz o seguinte:

SAIU NA COLUNA, "EU COMENTO" - 12ª EDIÇÃO / 06-02-2009 - BACUCU COM FARINHA
(...)"Fui até a caixa postal ler algumas das coisas enviadas por minhas fontes e, selecionei duas que achei relevante para momento.
Ligando uma coisa à outra, conclui que o povo antoninense sabe ser sábio na maioria das vezes, mandando logo para o paredão do Big Brother do Bacucu com Farinha, a figura do Sr. Jairo Ferreira de Souza, "renomado técnico", ungido ao cargo de Diretor Geral da Secretaria de Planejamento e Obras, e Diretor Administrativo do SAMAE, que me parece também que tem o mesmo cargo que ocupa hoje o Engenheiro Civil Dalton, pode?
Informam as minhas fontes de dentro da própria prefeitura que, em 25 dias de atividade, esse senhor já contraiu uma despesa junto a empresa Materiais Antonina, de aproximadamente 19 mil reais, que ao passar pelo crivo do Édison Cassilha, secretário de finanças da prefeitura, as despesas não foram aprovadas e consequentemente, pelo que contam, não foram pagas". (...)
Essa coluna, "EU COMENTO", pode ser chamada também de "EU COMENTO²", ele (articulista) escreve, faz o post comentando (como anônimo), julga e sentencia as pessoas por ele nominadas nos seus textos. Ferindo reputações ilibadas na sociedade de Antonina. Agora, cabe aos nominados explicarem essa suposta situação para a sociedade de Antonina.
***
Olha, eu estou para ver gente cara-de-pau, mas igual a este cidadão que teima em se esconder atrás deste (Guardião do Portinho) e outros anônimos criado por ele, é demais. O cara-de-pau até dias atrás falava maravilhas sobre as crônicas do editor do "Eu Comento" que deixou de escrever para esta farsa chamado de Vox. Este tal de Vox Populi é pior que a revista amiga, só fofocas, ninguém pode comer ninguém, já sai no Vox. Foi uns dos motivos do editor do "Eu Comento" ter saído do Vox, por não concordar com as fofocas dos anônimos criado por este cidadão, que culminou com esta última, onde pesa acusações contra alguns vereadores da cidade. O editor do "Eu Comento" para ele agora é questão de honra, ele estará questionando os vereadores para que se abra uma C.E.I. e que seja apurado estas acusações.
Você é um cagão, foi só um cidadão dias desses ter lhe interpelado a respeito de mais um dos seus anônimos (Pai-de-santo do Jekiti) ameaçando-lhe de que se você continuasse, providências seriam tomadas, o que você fez, criou mais um anônimo, o tal do Pedro Ostra. Quem você quer enganar cara? Quem você quer blindar? Quando você precisou, você soube nos procurar, agora quer nos desconstruir. Eu tenho pena de você em todos os sentidos, mas nada que umas palmadas você não volte ao seu estado normal.
Neuton Pires

8 comentários:

  1. REPOLHO VERDE DO BATEL12 de fevereiro de 2009 16:26

    É ISSO AÍ NEUTINHO, PIMBA NA CHULIPA! ESSE CARA É UM FALASTRÃO. VAMOS FAZER UMA CAMPANHA PARA DELETAR ESSE VOX TÁ LIGADO, ISSO NÃO É JORNALISMO SÉRIO É UM JORNALECO NAS MÃOS DELE PARA ESCONDER A INCOMPETÊNCIA O SEU PRIMO CANDUCA,NÃO SOMOS BOBOS, TODOS JÁ PERCEBEMOS ISSO, TÁ LIGADO. E VIVA A NOSSA ESCOLA DO ASFALDO, TÁ LIGADO!!!!

    ResponderExcluir
  2. Todos grandes pensadores brigaram pelos seus ideais, por isso que nosso amigo neutinho deve continuar com o bacucu com farinha noticiário sério e com copetencia ao contrario de outros tipos de "jornalistas"
    ass: novo comentarista

    ResponderExcluir
  3. PALHARES

    ME ENGANA QUE EU GOSTO

    WWW.FORTUNATO.COM.BR

    ResponderExcluir
  4. Curitiba, PR. 13 de Fevereiro de 2009(22:45)

    Ao
    Blog Bacucu com Farinha

    Nesta

    Em princípio somos obrigados a ser responsáveis por tudo o que fazemos, principalmente, quando isto fica registrado em algum meio físico. Se atingimos alguém de alguma forma poderemos responder civil ou criminalmente por isso, e talvez aí, esteja o perigo da irresponsabilidade em um BLOG, isto é, seu efeito pode ser maior e muito mais danoso que possamos imaginar.
    Quanto a ser ou não profissional acredito que seria a mesma coisa que discutir sexo dos anjos, pois, não é esta a essência da questão, talvez a questão mais importante seja qual seu objetivo ? É instrumento de manipulação de ideias e conceitos onde seus contrários, por mais respeitosos que sejam, nunca terão espaço ? Ou é um espaço aberto onde ideias, propostas e contra-propostas serão colocadas…
    A beleza do Blog esta justamente na potencialidade concreta de expressar qualquer pensamento de forma livre, mas responsável, de ideias e conceitos sejam elas maduras, imaturas ou em construção, coisa que em nenhum outro lugar encontraremos tão ampla e magnífica possibilidade.

    A expansão das comunidades de relacionamento, como Orkut e Blogs, tem gerado um novo fenômeno: a profusão de perfis falsos, chamados de “fakes”. “Fake” (falso, em inglês) é o termo usado para denominar contas ou perfis usados na Internet para ocultar a identidade real de um usuário.
    Na maioria dos casos, funciona como uma espécie de identidade virtual que usuários que não querem ser reconhecidos criam para preservar sua identidade real. Pode ser a identidade de alguma celebridade, de pessoa conhecida pelo criador ou ainda de figura mítica, ou simplesmente fazer um post como anônimo e, até mesmo, brincar com alguém conhecido, criando um estereótipo virtual da pessoa real. Outra finalidade de um “fake” é dar opiniões sem se identificar, evitando constrangimentos ou ameaças pessoais ao opinante.
    Mas, às vezes, são perfis de pessoas que acabam sendo prejudicadas pela invenção. Utilizados com más intenções, “fakes” também podem servir para ofender, difamar, hackear, etc. E é cada vez mais comum o caso de pessoas que têm seu perfil clonado ou mesmo uma identidade criada (para aqueles que não participavam) nos blogs antoninenses.


    Como isso acontece? Bem, é razoavelmente simples criar um perfil a partir de um e-mail qualquer (inclusive um ativado apenas para esse fim). E, quando o objetivo é prejudicar a pessoa, copiar seus “amigos” do site e distribuir o tipo de mensagem/calúnia que desejar.
    O que se ganha com isso? Desafetos virtuais (criados em comunidades, por exemplo) ou reais (problemas em empresas, escolas ou círculos sociais) se utilizam do recurso para ofender/criar situações constrangedoras aos seus adversários.

    Quanto a mim, vim a esse blog, pois estou sendo citado, num comentário postado por um "fake e-mail"(Palhares), fui pesquisar e é um construtora de Joinville, que por coincidência tem o meu nome, com que intuito, foi feita esse post; só o dono do blog poderá dirimir, essa minha dúvida. Pois, ele é o responsável por homologar os comentários. Deficiência básica em seu blog, é que não se comenta e assunto em tela, postado pelo "dono" do blog, e assim diversos "fake e-mails"(anônimos) fazem comentários que nada tem haver com o assunto postado, e estão mandando mensagem subliminares aos seus adversários, perdendo com isso o propósito de dabates de ideias, pois muitos comentaristas fogem desse tipo de conduta, empobrecendo o debate.

    Alguns desses (fake e-mails) conseguem causar mal-estar a todos, por serem desagradáveis ou de um mau gênio irascível. E, uma vez que o ódio seja implantado, é como a má reputação, difícil de se apagar. Por isso que muitos fogem desse blog, pois as sua opiniões não são respeitadas, são agredidos por "fake e-mails", que não situam-se em argumentos tempestivo e, sim em agressões pessoais. Não há como dar-se bem com a vilania, pois ela não tem compromisso com a verdade e a integridade, e nem convém tratá-los com fidalguia, pois não entendem o que é honradez. Precisa esse blog aprender que quem é pedante não deve ser registro dos defeitos alheios, nem se tornar uma desprezível e desalmada lista negra viva na comunidade de Antonina. A não ser que essa seja a linha editorial desse blog, e é?

    Fortunato Machado Filho
    Bacharel em Filosofia

    ResponderExcluir
  5. Ao Bacharel com carinho...

    Começo pelo meio...

    Não sei quem é Palhares e não faço questão nenhuma de saber quem é, só lhe digo uma coisa, se foi mais uma jogada para querer um espaço neste humilde blog que, como você mesmo menciona, muitos fogem dele, agora não sei de que maneira é que eles fogem, provávelmente deva ser para dentro dele, pois estes dias eram 500 acessos diários, agora chegou a marca expressiva de 1.200 acessos diários, é exatamente aí que incomoda.
    Então...
    Taí, foi dado o espaço.

    E para não me alongar muito...referente a linha editorial.

    A linha editorial do blog é quase igual a outros tantos blogs sem expressão, eu acho que o pessoal gosta de coisas sem credibilidade, mas fique certo de uma coisa, ela (a linha editorial) não se parece, ah... mas não se parece mesmo com a linha editorial do Vox.

    Neuton Pires
    Qualquer coisa.

    ResponderExcluir
  6. Eu estava desconfiada que "ele" não era tão inteligente assim. Só trocou algumas palavras...rsrs

    • Artigos - [10h55 13/05/2008]
    De olho na Web
    por Ligia Trigo

    Perfis enganadores




    “Fake” (falso, em inglês) é o termo usado para denominar contas ou perfis usados na internet para ocultar a identidade real de um usuário.

    Na maioria dos casos, funciona como uma espécie de identidade virtual que usuários que não querem ser reconhecidos criam para preservar sua identidade real. Pode ser a identidade de alguma celebridade, de pessoa conhecida pelo criador ou ainda de figura mítica, personagem de filme/quadrinho/desenho animado ou irreal. E serve para o seu criador conhecer pessoas, participar de comunidades, saber anonimamente o que outra pessoa está fazendo no mundo virtual (há até manuais de como agir para criar um perfil “fake” e vigiar um relacionamento amoroso) e, até mesmo, brincar com alguém conhecido, criando um estereótipo virtual da pessoa real. Outra finalidade de um “fake” é dar opiniões sem se identificar, evitando constrangimentos ou ameaças pessoais ao opinante.

    Mas, às vezes, são perfis com dados/fotos de outras pessoas que acabam sendo prejudicadas pela invenção. Utilizados com más intenções, “fakes” também podem servir para ofender, difamar, hackear, etc. E é cada vez mais comum o caso de pessoas que têm seu perfil clonado ou mesmo uma identidade criada (para aqueles que não participavam) nas comunidades de relacionamento.

    Como isso acontece? Bem, é razoavelmente simples criar um perfil a partir de um e-mail qualquer (inclusive um ativado apenas para esse fim). Depois, basta disponibilizar imagens da pessoa que se quer “clonar” – o que também é fácil, já que há muita coisa disponibilizada pela internet. E, quando o objetivo é prejudicar a pessoa, copiar seus “amigos” do site e distribuir o tipo de mensagem/calúnia que desejar.

    O que se ganha com isso? Desafetos virtuais (criados em comunidades, por exemplo) ou reais (problemas em empresas, escolas ou círculos sociais) se utilizam do recurso para ofender/criar situações contrangedoras aos seus adversários.

    LIGIA TRIGO é doutora em Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade São Paulo (ECA-USP )

    ResponderExcluir
  7. CARLA - BOLONHA/ITÁLIA15 de fevereiro de 2009 19:25

    YOLANDA

    SOBRE O NOSSO BACHAREL VOCÊ SÓ DESCONFIAVA.

    JÁ EU TINHA CERTEZA

    ESTE CTRL"C" E CTRL"V" FAZ TEMPO QUE IMPERA

    ResponderExcluir

COMENTÁRIOS SOMENTE COM CONTAS NO GOOGLE